Um movimento pela vida

Parceria entre a Samp e o Hemoes, campanha chama a atenção para a importância da doação de sangue

Um ato de cidadania que pode salvar muitas vidas, a doação de sangue é necessária para repor os estoques usados pelos hemocentros. Em terras capixabas, a unidade captadora, vinculada à Secretaria de Estado da Saúde (Sesa),  é o Hemoes, que recebe mensalmente 3,8 mil voluntários, dos quais 2,2 mil aptos para se submeter ao procedimento de coleta do material. A média diária chega a 80 doações aproximadamente no local, onde também 40 pacientes são atendidos no serviço de ambulatório de hematologia, por dia. A iniciativa é vital, especialmente para os hemofílicos e portadores de outros distúrbios de coagulação e de anemia falciforme. Essas ações tornam a estrutura referência em todo o  Espírito Santo.

E para contribuir com o importante trabalho desenvolvido pelo Hemoes, a Samp procurou a entidade a fim de propor uma parceria que resultou na campanha “Movimento pela Vida”. Segundo Soraya Ferreira de Almeida, chefe do Núcleo Técnico do hemocentro, o convênio surgiu a partir de um contato realizado pelo Marketing da Samp. “A demanda inicial era pela coleta via unidade móvel do Hemoes. Entretanto, após esclarecimentos do nosso setor de captação, percebemos que o ideal seria realizar uma campanha mais estendida, de 15 dias, em vez de uma mobilização concentrada em poucos dias, por ser mais relevante para as demandas dos pacientes, sobretudo dos que precisam de plaquetas. A ação então daria a oportunidade aos colaboradores de escolher a data e o horário para doação, além de conhecer o trabalho do Hemoes. A doação de sangue é um gesto altruísta, solidário e de grande significância no contexto de entendimento do real conceito de cidadania.”

De acordo com Patrícia Junqueira, gerente de Marketing da Samp, o objetivo foi conscientizar os funcionários para a necessidade do engajamento, fazendo com que abracem essa causa e compareçam à unidade do Hemoes. “A ação foi tão bem aceita internamente  que acabamos expandindo  o convite para clientes, credenciados e parceiros da Samp. No dia do lançamento da campanha, levamos a atleta Natália Gaudio ao Hemoes, pois a adesão dela ao movimento também foi imediata”, frisou. Foram produzidas fitas azuis, que estão sendo entregues aos profissionais que se dispuseram a doar sangue.”

A receptividade ao projeto é um fato a ser comemorado para que avance ainda mais, aponta Patrícia. “Queremos manter esse engajamento, fazendo com que cada vez mais aumente o número de doadores. Que esse gesto torne-se uma prática, pois é importante que a doação de sangue seja regular. É um ato simples, rápido, não dói, não afeta  a nossa  saúde, e a cada doação podemos salvar a vida de até quatro pessoas. É importante que a população se conscientize de que não é apenas um ato de solidariedade, e sim de responsabilidade e amor ao próximo”, explicou.

 

Sangue é vida

Para cobrir a população de pacientes com indicação necessária para a hemotransfusão capaz de atender à demanda dos hospitais públicos, o Hemoes precisa de 100 e 120 unidades de bolsas de sangue coletadas. Os doadores sorologicamente aptos – aprovados em todos os exames – preferencialmente estão divididos em 40% do grupo “O positivo” e 20% do “O Negativo”, seguidos dos tipos A Positivo, B Positivo, e A, B e AB Negativos. Integrantes da parcela “O Positivo” poderão beneficiar todos os pacientes Rh Positivos, e os do grupo “O Negativo”, todos os pacientes Rh Positivos e Negativos. Por ser renovável, o estoque requer diariamente manutenção e renovação. Doação é um ato contínuo e não existe estoque ideal, pela razão técnica de tempo de vida utilizável de cada hemocomponente.

Com a campanha, os funcionários foram alertados para a grande necessidade do Hemoes, sendo informados de como era fácil e rápido ajudar. É o que conclui a enfermeira de Medicina Preventiva da Samp Luciana Broetto. “Já tinha esse desejo de doar, mas uns dos males do ser humano é sempre adiar esses tipos de ação. Com o estímulo da Samp em abraçar essa campanha, tive um impulso a mais para tomar essa decisão. Doar sangue deve ser uma responsabilidade social. Dedicar um período do seu tempo para atitudes como esta é o mínimo que devemos fazer para darmos sinal de humanidade. A iniciativa da Samp pode servir de exemplo para que outras operadoras de saúde também façam o mesmo.”

Como não pode ser substituído, sendo fundamental para a manutenção de condições vitais em tratamentos de doenças específicas, ou mesmo salvar pacidentes em emergências, o sangue é sinônimo de vida. “Seus componentes precisam constantemente ser preparados a partir do sangue doado, para manter essas condições necessárias a tantos. Que as pessoas se conscientizem dos motivos de se fazer a doação voluntária e regular, sobretudo aquelas que possuem grupos sanguíneos mais difíceis de serem encontrados, como os do grupo O, principalmente os de fator Rh Negativo”, enfatizou Soraya Ferreira, do Hemoes. E por meio de campanhas como a “Movimento pela Vida”, cada vez mais o público percebe que pode, de fato, fazer a diferença para incontáveis pacientes.

Esportes de aventura

Cuide da saúde entrando em contato com a natureza   A vida urbana trouxe uma série de comodidades, mas a parte ruim dessa história é que todo…

leia mais