Saúde no trabalho: bata esse ponto!

Não dê folga para os cuidados com o seu bem-estar. Invista em uma rotina saudável, combatendo os sabotadores da sua produtividade

 

O ano acabou, outro começou, e os resultados do balanço (e da balança) mostraram que a conta fechou no vermelho. A taxa glicêmica inflacionou,
o sedentarismo subiu em índices preocupantes, e o único ganho mesmo foi o de peso. O cenário é de crise: saldo devedor, com lucro zero para a saúde, déficit de rendimento profissional e superávit de estresse. Quando um quadro semelhante a esse se instala, é sinal de que já passou da hora de você adotar um “choque de gestão” nos hábitos. Entram em cena, então, várias medidas para gerenciar a qualidade de vida no trabalho: invista em marmitas saudáveis, dispense calorias extras, corte doces, implemente uma rotina de exercícios físicos.

Para o sucesso dessa missão, é necessário foco em pelo menos três pontos: nutricional, clínico e psicológico, áreas contempladas pelo programa Melhor da Vida, da Samp, que traz orientações e dicas de emagrecimento e saúde para profissionais de empresas parceiras e da própria operadora. E se é no local do ganha-pão que passamos grande parte do tempo, é lá também que essas mudanças podem começar, e pela boca. A chave está em três palavras: planejamento, disciplina e…. marmita. Sim, marmita, com quantidades equilibradas de proteínas, carboidratos e nutrientes dos vegetais, sem fritura – privilegie cozidos, assados e grelhados. “Programe suas refeições. Prepare sua marmita com certa antecedência, de um dia para o outro, ou, se preferir, reserve um tempo nos fins de semana para montar as refeições da semana toda, congelando em porções para serem utilizadas a cada dia”, ensina o nutricionista do programa, Armando
Antônio Marino Neto.

É importante também ficar atento ao armazenamento correto dos alimentos ao levá-los para o serviço, sempre mantendo na geladeira da empresa a marmita e produtos com alta perecibilidade, como iogurtes (natural, sem açúcar) e vegetais com essa característica. Uma boa pedida para um lanche leve, aponta Armando, são frutas secas como castanhas e nozes ou então ameixas e amendoins.

Na sobremesa, que tal banana, maçã ou uva em lugar daquele doce cheio de calorias vazias? “Preparando seus alimentos e levando seus lanches, você não fica refém do que o restaurante ou a lanchonete lhe oferece. Não é obrigado a comer o que tem nesses estabelecimentos, muitos com cardápios ricos em gordura e nada saudáveis”, observa.

O benefício de uma dieta alinhada com o bem-estar se reflete no rendimento profissional, pois comida calórica pesa (negativamente) na produtividade. “O consumo de carne vermelha em excesso, por exemplo, vai exigir que seu organismo deposite mais energia no processo de digestão do que em outras áreas do corpo, como as que demandam concentração para uma tarefa intelectual. É comum se sentir mais sonolento, mais pesado.”

 

Bomba-relógio

No Programa “Melhor da Vida”, todas essas orientações são repassadas para o seu público, formado por pessoas com sobrepeso, obesidade e doenças a ela associadas, males muitas vezes que surgem em efeito cascata, componentes de uma bomba-relógio prestes a ser detonada. “O sedentarismo é um fator de contribuição para a obesidade. O obeso dorme mal, tem sua capacidade física diminuída, além de estar mais propenso a doenças metabólicas (diabetes, hipercolesterolemia etc), hipertensão arterial e problemas osteomusculares, que podem comprometer as articulações dos tornozelos, joelhos e coluna vertebral. ‘Vivo para comer’ deve ser substituído por ‘como para viver’. Todos esses fatores, que quase sempre estão juntos, afetam a disposição e diminuem a atenção”, adverte o médico do trabalho José Luiz Federeci, coordenador do setor de Saúde Ocupacional da Samp.

 

Postura

Outro sabotador do trabalho são as dores ocasionadas por problemas posturais e lesões, sobretudo para os profissionais que permanecem numa mesma posição por tempo prolongado.
A prevenção para isso passa, claro, pelos exercícios físicos. “A atividade laboral realizada na posição sentada traz transtornos para os membros inferiores por falta de retorno venoso, comum também para quem trabalha por longos períodos em pé”, ressalta o médico.  O ideal, complementa, é que se promova regularmente o relaxamento da musculatura ou que se movimentem os membros mais exigidos – nos inferiores, é comum o aparecimento de varizes.

O relaxamento da musculatura, no início da jornada, também é indicado para aqueles que exercem esforço físico em suas tarefas. “Isso é importante para evitar estiramento e contraturas musculares. Seria como um aquecimento prévio dos músculos que ainda estão frios e mais sujeitos a lesões.”

Assim como o nutricionista Armando Neto, Federici alerta para a urgência de se desconectar de hábitos nocivos alimentares que a prática e cômoda modernidade nos trouxe, como o consumo de fast-food. “Queimamos cada vez menos calorias, mas continuamos consumindo a mesma quantidade de 30 anos atrás. Escolhemos nossos alimentos pela apresentação
visual, pelo sabor, e não pelo conteúdo saudável.
Somos impregnados visualmente por todo tipo de propaganda, de bebidas a comidas. Mas, de forma ainda tímida, observamos algumas mudanças, como a abertura de estabelecimentos vegetarianos ou veganos. O segredo é moderação, não comer com os olhos e sempre se questionar: é desejo ou necessidade?”

Sobre esse duelo itens processados versus produtos naturais, o segredo é: desembale menos e descasque mais, como reforça Armando. “Quer um suco? Prefira espremer a fruta a comprar um caixinha de néctar com elevadas concentrações de açúcares e conservantes. Pare de abrir pacotes, caixinhas. Corte uma folha, descasque uma fruta.”

 

Emagreça sua mente

A busca pela qualidade de vida também envolve a mente sã. E a psicologia auxilia na mudança de ótica de hábitos alimentares e nas percepções sobre si mesmo, resultando em melhora na qualidade de vida. A análise é do psicólogo Alyson Passos Lima, que também atua no Melhor da Vida. “No programa, dependendo do critério de inclusão do beneficiário, é iniciado o processo de atendimento semiestruturado para captação de dados acerca de caracteres psicológicos. E a partir de continuação em atendimento clínico individualizado, são realizadas reflexões sobre melhoria de autoestima, autoaceitação, responsabilidade para consigo mesmo, entre outras”, relata.

Estresse, ansiedade e depressão compõem o tripé que sustenta a maioria dos casos. Técnicas de respiração e meditação são uma ótima arma. “Temos alguns projetos, para longo prazo, acerca de momentos de técnica de respiração, ioga e outras práticas alternativas. Eles auxiliam principalmente os níveis de adrenalina
e noradrenalina no organismo.”

 

BEM-ESTAR EM TEMPO INTEGRAL

Nutrição

  • Invista na marmita. Prepare sua refeição do trabalho no dia anterior ou então utilize um tempo de seu sábado e domingo para fazer as marmitas de todos os dias da semana. Prefira alimentos assados, grelhados e cozidos e dispense as frituras.
  • Uma boa salada tem no mínimo entre quatro e cinco cores de vegetais. Você pode levar o molho em um recipiente apropriado, com limão, azeite e sal (moderado).
  • Consuma carboidratos de qualidade, integrais e de raiz. É melhor do que aqueles ricos em açúcar e farinha branca (trigo).
  • Prefira os sucos naturais e fuja de refrigerantes, diets ou não. E não confie naqueles sucos de caixinha, poucos nutritivos e com alto teor de açúcar, conservantes e corantes (néctares).
  • Na sobremesa, sugestões interessantes são banana, maçã ou uva em vez de doces. Se bater vontade de comer chocolate, opte pelo que tem baixa concentração de gordura e açúcar e alto teor de cacau, no mínimo 70%.
  • Além da marmita, leve o lanche. Castanhas, amendoins e ameixas são boas alternativas.Mente
  • Tente controlar a ansiedade com técnicas de respiração e práticas de relaxamento. ioga também ajuda muito, pois regula os níveis de adrenalina e noradrenalina no organismo.
  • Procure ajuda de um profissional para refletir sobre melhoria de autoestima, autoaceitação responsabilidade para consigo mesmo.

O poder do Abacate

Assim como o ovo, o abacate foi considerado durante décadas um dos vilões do emagrecimento. Contudo, para a felicidade de quem é apaixonado pela fruta, estudos científicos…

leia mais