Peso Saudável

bariatrica

A obesidade é uma doença de origem multifatorial, assim suas causas podem ser inúmeras, seja propensão genética, hábitos alimentares, disfunções endócrinas, ou até mesmo psicopatologias, portanto seu tratamento deve ser feito de forma interdisciplinar. O programa Peso Saudável fará o acompanhamento dos pacientes considerados com obesidade. Este terá por objetivo a redução de peso, melhorando assim, a qualidade de vida e a diminuição da probabilidade do paciente ter comorbidades relacionadas a obesidade (hipertensão, hipercolesterolemia, diabetes, apneia do sono, doenças reumáticas, fibromialgia, depressão, entre outras). O programa atende pacientes que desejam emagrecer de forma saudável através de reeducação alimentar ou, em último caso com a cirurgia bariátrica.

FAQ BARIÁTRICA

O que é cirurgia bariátrica?

Cirurgia bariátrica é uma cirurgia com intenção de controle de peso e emagrecimento. Ela consiste na redução do tamanho do estômago, e alguns tipos diminuem também o tamanho do intestino alterando o seu curso normal. A cirurgia bariátrica deve ser considerada o último recurso para quem luta contra a obesidade.

Meu plano cobre a cirurgia bariátrica?

Depende. Nem todos os planos cobrem internação. Após contratar um plano de saúde você tem dois anos de carência pra alguns procedimentos. A bariátrica é um desses procedimentos. Caso tenha dúvidas entre em contato com o setor de AUTORIZÇÃO (3334-9010) da Samp.

Qual é o peso mínimo para fazer a bariátrica?

Não existe um peso mínimo ou máximo para fazer a bariátrica. Geralmente os médicos calculam o grau de obesidade por Índice de Massa Corporal (IMC)*. A cirurgia bariátrica é recomendada para pessoas com imc acima de 40 ou acima de 35 com problemas de saúde relacionados a obesidade.

Lembrando que nunca é bom engordar para fazer a bariátrica. É como começar a fumar para parar de fumar depois. Um risco desnecessário e perigoso, já que uma vez que o número de células de gordura aumenta, elas nunca diminuem de número, elas apenas murcham. Mas quanto mais obesos formos, a chance de voltar a engordar novamente (efeito sanfona) é muito maior.

O que eu preciso para fazer a bariátrica?

Além de ter a indicação clínica (IMC adequado e comorbidades) o pciente deve ter esgotado todas as possibilidades de tratamentos clínicos, como medidas nutricionais, comportamentais, além de tratamento endocrinológico, incluindo atividade física. A cirurgia bariátrica é um procedimento drástico e irreversível que compreende mudanças físicas e exige mudanças comportamentais.

Quais são as consequencias da bariátrica?

Devido a redução do aparelho digestivo a absorção de nutrientes é menor, sendo assim obrigatória a suplementação com vitaminas por tempo indeterminado. As duas vitaminas frequentemente mais necessárias de reposição são a vitamina B12 e o ferro. Há a necessidade de suplementar a dieta com compostos ricos em proteínas nos primeiros dias ou meses. Do ponto de vista nutricional, os pacientes submetidos à cirurgia bariátrica deverão ser acompanhados pelo resto da vida, com o objetivo de receberem orientações específicas para elaboração de uma dieta qualitativamente adequada.

Alguns sintomas comuns são: fraqueza, anemia, queda de cabelo, dificuldade para ingerir algumas comidas, unhas fracas e quebradiças e excesso de pele.

Mulheres que realizam cirurgia bariátrica devem aguardar pelo menos de 15 a 18 meses para engravidar. A grande perda de peso logo após a cirurgia pode prejudicar o crescimento do feto.

Também pode ocorrer o chamado "dumping", um mal-estar que acontece quando a pessoa come algo com grande quantidade de açúcar (glicose, frutose, carboidrato de rápida absorção) ou algo muito gorduroso. Esse mal estar costuma causar tontura, suor frio, tremor, taquicardia, enjoo e até desmaio. Tem duração de aproximadamente 50 minutos.

O entalo é um mal estar comum quando o paciente ingere grande quantidade de comida em pouco tempo, sentindo o estômago inchado, dor no peito, e salivação excessiva e expeça.

Posso voltar a engordar após cirurgia?

Qualquer paciente obeso está sujeito a voltar a engordar, tendo emagrecido. Seja fazendo reeducação alimentar ou seja com a cirurgia a possibilidade de quem já foi obeso voltar a engordar é muito grande. Os hábitos aprendidos na reeducação alimentar com a cirurgia precisam ser levados como regra para o resto da vida, pois, com o tempo o estômago volta ao seu tamanho “normal”; e o que vai ficar são os hábitos ensinados pela equipe cirúrgica.

Há alguma contraindicação à cirurgia?

Alguns pacientes, mesmo estando dentro dos critérios mencionados, podem apresentar situações específicas que devem ser avaliadas – o que pode ser motivo de contraindicação ao tratamento.

Seguem algumas restrições:

1. Adolescentes: só podem ser operados pacientes com mais de 16 anos. Mesmo assim, pacientes que tenham entre 16 e 18 anos necessitam de avaliação clínica e psicológica especial, consentimento da família e aprovação de comissão de ética do hospital aonde será feita a cirurgia.

2. Idosos com mais de 65 anos: esses pacientes necessitam avaliação pré-operatória especial, de preferência com médico geriatra, para avaliação dos benefícios da cirurgia.

3. Pacientes com antecedentes de doença psiquiátrica, alcoolismo ou uso de drogas: esses pacientes necessitam de avaliação psiquiátrica detalhada para se estabelecer o controle ou não de doenças psiquiátricas pré-existentes e do vício.

4. Pacientes com cirurgias abdominais prévias: pode dificultar a realização da cirurgia e deve ser avaliado pelo cirurgião.

5. Portadores de doenças crônicas (anemia, insuficiência renal, doenças do fígado, doenças endócrinas entre outras): embora não se constituam em contraindicações absolutas, podem aumentar o risco cirúrgico ou interferir na escolha da técnica que será empregada.

O plano cobre o procedimento do balão intra-gastrico?

Não. Nenhuma operadora de saúde cobre o balão. Por ser um procedimento temporário (tendo duração de 6 a 8 meses) a probabilidade do reganho de peso após a retirada do balão é muito maior.

O balão exige muita disciplina do paciente para aprender novos hábitos e fazer a reeducação alimentar. Para aquisição de novos hábitos, maior adesão do paciente ao tratamento e sucesso do tratamento a longo prazo recomenda-se psicoterapia concomitante ao tratamento.

*Como calcular o IMC = Peso ÷ (altura)²

Classificação de IMC (KG/M²):

MENOR QUE 18,5 > BAIXO PESO

DE 18,6 A 24,9 > NORMAL

DE 25 A 29,9 > SOBREPESO

DE 30 A 34,9 > OBESIDADE GRAU 1

DE 35 A 39,9 > OBESIDADE GRAU 2

MAIOR E IGUAL A 40 > OBESIDADE GRAU 3
Mais informações sobre obesidade, bariátrica e programa peso saudável:

Ligar para o Setor de Medicina Preventiva – 3334-9188
Informações sobre cobertura contratual, médicos credenciados e rede credenciada no interior e

Demais cidades ligar para – 3334-9010

Samp apoia sistema de bicicletas compartilhadas

O projeto, que visa a promover a saúde e investir na qualidade de vida, também é uma alternativa sustentável para melhorar a mobilidade urbana A Samp está…

leia mais